Renata Streit

2300 km de carro pelo Uruguai

Decidimos viajar de carro pelo Uruguai - passeio frequentemente feito por nós gaúchos, já que o país é nosso vizinho -  Punta del Este de Cachoeira do Sul por exemplo, é a mesma distância das praias de Santa Catarina. Conhecendo meu parceiro de viagem, não planejei muita coisa, sabia que estaria nas mãos de um bom analítico: planejamento e precaução não faltariam na mala (vou explicar a teoria SORE de perfis de comunicação em um outro post). Sabia apenas que sairíamos dia 15 de junho, quinta-feira, em direção a Punta del Este e retornariamos dia 1º, segunda, por Rivera. Claro que, tendo uma noção de viagens de carro, tive o cuidado de providenciar uns comes durante o passeio (na verdade foi minha mãe que muito gentilmente providenciou a comida, não eu...). Nosso kit sobrevivência incluía franguinhos grelhados e batata doce (viu Greice Heisler?) chocolates, bolachas e água, muita água. Meu maior medo era de não encontrarmos muitas paradas pelo caminho e a fome e a sede apertarem.

 

 

 

Saímos de Cachoeira do Sul as 8 horas da manhã de quinta em direção a Pelotas. No caminho, algumas paradas breves como na Raabelândia, um clássico para quem costuma viajar pela BR 290 em Pântano Grande. O Douglas fez questão de provar o famoso pastel frito de carne e queijo do lugar, às 9 e meia da manhã - desculpe amor não podia deixar de comentar isso aqui - e seguimos viagem. Seguimos pela Rota do Taim, passando por capivaras, jacarés e uma paisagem DESLUMBRANTE! Não paramos em Pelotas e comemos nosso kit sobrevivência no caminho mesmo, parando em Aceguá para compras e pesquisa dos freeshops - comprei apenas um shampoo ótimo do John Friedda pra viagem. As 21:30 chegamos em Punta del Este, perdidos porque nosso GPS do carro tinha parado de funcionar sem explicação razoável. Para captarmos informações em uma wi-fi gratuita, sugeri pararmos em um local que eu simplesmente amo, o Freddo Gelateria. Foi aí que comi o meu primeiro gelato da viagem, um dulce de leche tentacion espetacularmente maravilhoso. Meu amor por essa obra prima foi repassado também ao Douglas - sério gente esse sorvete é simplesmente divino!

 

Refizemos o mapa até o nosso hotel, o Villa Toscana Boutique Hotel e chegando lá nos surpreendemos positivamente com o que havíamos reservado. A arquitetura em estilo toscano: rústico e muito charmoso. Todos os dormitórios super aconchegantes, em um estilo romântico todo especial, com banheira de hidromassagem, frigobar e tv a cabo em todos os quartos - EU AMEI! O serviço era melhor ainda: eles oferecem café da manhã no quarto ou no jardim - e as medialunas são inesquecíveis.  Ficamos na suíte Oliva e como fizemos a reserva em um período de baixa turística, pagamos em torno de 80 dolares a diária. Fomos informados que no verão as diárias chegam aos incriveis 700 dolares.

 

 

 

Saímos do hotel na sexta-feira dia 16 as 9 horas, e conhecemos um pouco Punta del Este de carro. Visitamos o centro e aproveitamos para comprar uns presentinhos... Almoçamos por lá - nada demais e não muito bem servido, com um valor relativamente alto por um restaurante mediano, toda refeição saiu por mais de 150 reais. Pela tarde fomos conhecer a região de Punta Ballena, onde fica a Casa Pueblo mas antes passamos aonde? Sim no Freddo, eu precisava de mais um gelato...

 

 

Pela wikipedia, a Casapueblo é a antiga casa de verão do artista plástico e arquiteto uruguaio Carlos Paéz Vilaró atualmente uma cidadela - escultura que inclui um museu, uma galeria de arte e um hotel chamado Hotel Casapueblo ou Club Hotel Casapueblo, que fica dentro da estrutura. Fizemos uma visita rapida, não mais que uma hora - e seguimos viagem até Montevideo. 

 

 

Chegamos a Montevideo em torno de 18 horas e depois de instalados no hotel Ibis, fomos a região de Punta Carretas onde jantamos em um restaurante maravilhoso que nao anotei e acabei esquecendo...

No dia 17, fizemos o clássico passeio por Montevideo, começando pelo Mercado del Puerto - tenho que admitir que fiquei bem decepcionada pois achei que haveriam mais produtos da terra como o mercado público de Porto Alegre. Na verdade, o Mercado del Puerto se parece mais com uma união de restaurantes de parrilla - todos servem a mesma coisa e quando você chega, fica meio perdido sem saber em qual ir. O valor, salgado também: em torno de 200 reais o casal por um prato de chorizo. Nada de especial, mas vale a pena para quem vai a primeira vez a Montevideo como eu. Durante o dia passeamos pelo centro e fizemos algumas compras nos dois shoppings maiores da cidade, o XX e o XX. Encerramos o dia com mais um passeio de carro pela Rambla, passando no centro de novo onde sim, comi mais um Freddo (o terceiro e último da trip).

 

A noite fomos a um restaurante chamado Francis na região de Punta Carreta - simplesmente MARAVILHOSO. Se decidir visitá-lo, não esqueça de reservar com antecedência. Nós não reservamos e por pouco, se não fosse uma desistência de uma reserva, ficaríamos sem jantar. Eles servem diversos pratos da culinária Uruguaia, incluindo peixes e carnes de caça. Eu provei uma espécie de nhoc recheado com um molho de queijo. O prato vem numa panelinha charmosa e estava realmente ótimo. O custo aproximado por pessoa do restaurante fica em torno de US$ 35 a US$ 55. Recomendamos muito!

 

No domingo de manhã, o último dia, queríamos visitar a feira de Tristan Narvaja, ou popularmente conhecida como Mercado de Pulgas de Montevidéo. Nossa missão era encontrar um rádio antigo para o meu pai, que coleciona peças do tipo. Porém o tempo não ajudou muito... um frio de arrepiar os cabelos combinado a uma ventania digna de tufão. Nosso passeio infelizmente não foi dos mais felizes, já que as estruturas de metal na feira estavam despencando e a ventania levando tudo que estava exposto. Saímos de lá em torno das 11 horas da manhã em direção a Colonia de Sacramento! Apesar de 2 horas de viagem, nosso almoço na cidadezinha foi perfeito! O restaurante El Drugstore, para nós foi um achado no vilarejo já que não havíamos planejado nada! Com música ao vivo e culinária simples mas de encher os olhos, saímos de lá satisfeitos e com gostinho de quero mais!

 

 

Nosso retorno foi meio cabreiro: 6 horas direto por uma estrada não muito recomendada, já que não haviam postos de gasolina suficientes ou muita assistência na estrada. Na verdade soubemos depois que o melhor trajeto seria por outra rota, a rota 5, mas seguimos a direção indicada pelo Waze e pelo Google Maps. Chegamos a Rivera as 21:00 hrs e nos hospedamos em um ótimo hotel chamado Frontier! Outra recomendação do casal

 

 

Na segunda dia 19, nossa programação era compras em Rivera e finalmente voltar para casa! Que viagem! Adoramos tudo, principalmente as visuais do Uruguai que são MARAVILHOSAS!

 

Queremos ainda postar nossos custos com gasolina, hotel e tudo o mais, mas é melhor ainda não perguntar pro Douglas porque quero evitar o stress hahahaha

 

Espero que você também se motive a fazer esta viagem para o Uruguai, enquanto isso estamos planejando a nossa próxima!

Beijos 

Renata Streit

 

 

 


 

 

 

 

TAGS: viagem pelo uruguai, uruguai de carro

Renata
Hey! Meu nome é Renata Streit e esse é o blog Casa Menta, um blog sobre arquitetura, design e décor, onde você vai encontrar tudo o que inspira meus projetos, minhas aulas e minha vida. Sou arquiteta, com amor correspondido por cores vibrantes, formas simples e muito verde. Meu desejo é que essa inspiração também seja um norte para você.

Pinterest

Instagram

    Newsletter:você não quer perder nossas últimas dicas, quer?

    Cadastrar

    Modificar o lar das pessoas exige um bocado de delicadeza e atenção. Faça com talento, mas acima de tudo, crie com o coração.

    Copyright © 2016 - Mantido por Renata Streit